Destaques Notícias — 09 julho 2018
Dr. João de Deus Filho, comenta comédia jurídica em torno da soltura de Lula e joga tolha quanto a construção de um novo fórum para Cz.

O presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Cajazeiras Dr. João de Deus Quirino Filho, durante entrevista ao Jornal da Manhã da Rádio Oeste da Paraíba, comentou o “frisson” no dia de ontem sobre a ordem e consequente suspensão da mesma, para soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Dr. João de Deus Filho, disse que mesmo desconhecendo as razões da impetração por parte dos deputados pleiteando a liberdade de Lula, enxergar alguns acontecimentos estranhos à legislação e aquilo que permite sua vasta experiência. O fato do Juiz Sérgio Moro estar de férias e ter tido a participação que teve nesta questão foi um desses pontos questionados pelo advogado, que também é professor de direito no UFCG-Sousa. Ele ainda apontou aquilo que nós os leigos, podemos chamar de queima de etapas, nos trâmites processuais. Um pouco irônico, o mesmo chegou até a dizer que este é o judiciário que os operadores do direito querem, ou seja, uma velocidade impressionante para um pedido de habeas corpus.

Outro Ponto que chamou a atenção foi quando Dr. João, jogou a toalha quanto à construção de um novo fórum para Cajazeiras. Ele destacou que a entidade fez o que foi possível e que a sociedade e o poder público também deram sua parcela de contribuição. O terreno com mais de 11 mil metros quadrados que foi doado ao TJ-PB, está sob a regência de uma lei municipal com clausula de reversão, ou seja, como tribunal não cumpriu esse prazo, o terreno volta ao antigo dono, no caso em tela a prefeitura de Cajazeiras.

Outra causa apontada por ele para o adiamento desse sonho, é a fragilidade na representação política de Cajazeiras junto ao JT.

Ouça!  

Redação: Jotha Herre

Áudio: Rádio Oeste

Aconteceu tá no Folha

Artigos relacionados

Compartilhe

About Author

admin

(0) Ler respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*