Colunistas Fernando Caldeira — 09 dezembro 2011
Fernando Caldeira – Imprensa e “imprensa”

Uma coisa é o fato. Outra é a versão do fato.

Aquele é a realidade palpável e imutável do acontecimento. Este é a repercussão que lhe dão, quase sempre ao sabor das conveniências de cada um.

E num Estado em permanente beligerância política como é a Paraíba, boa parte da sua imprensa utiliza-se da versão para tentar modificar, no inconsciente coletivo, o fato, tornando-o bom ou ruim para determinado ente, a depender dos entendimento$… .

Isso se dá, exclusivamente, por interesses pessoais e corporativos contrariados.

É a questão econômica pautando a verdade. Se o governo for aliado, a versão é uma, e a verdade é “X”. Se, do contrário, o governo for hostil, a versão é outra e a verdade é “Y”.

Claro que o fato, a verdade, o acontecimento, é único e imutável. Já as versões que lhe dão são extremamente variáveis e, consequentemente, criam “verdades” diferentes a depender dos interesses em jogo.

E nessa briga de interesses, incrível, o que menos importa é a verdade, o fato, o acontecimento.

A notícia, portanto, não revela necessariamente uma verdade, um fato, um acontecimento. Ela é o resultado até mesmo deles mas, por aqui, muito mais das relações político-empresariais da imprensa com os governantes.

Assim, se o amigo leitor se der o trabalho de ler mais de um jornal, ouvir e ver mais de uma emissora de rádio e de TV, navegar em mais de um portal de notícias na internet, verá que para um mesmo fato há várias versões que criam várias verdades.

Aí você, que também acaba tomando partido, escolhe a verdade que mais lhe convém.

A partir daí fazemos cada qual nossas avaliações, julgando bom ou ruim, certo ou errado, calcados nas “verdades” que escolhemos.

É o maior desserviço que essa “imprensa” nos presta!

S O L T A S

* Aprovado e sancionado o relatório do senador Vital Filho(PMDB) sobre a distribuição dos royalties do pré-sal, a Paraíba passará de um faturamento de R$ 28,44 milhões em 2010, para R$ 342,833 milhões em 2012;

*Em nível municipal, aprovado o relatório de Vitalzinho, por exemplo, Cajazeiras passará de um faturamento de R$ 208 mil em 2010, para R$ 1,400 milhão em 2012;

*Está com os dias contados a atual direção municipal do PDT em Cajazeiras. Ela será destituída pela direção estadual, e novo diretório municipal será criado, ficando a legenda, a partir de então, na base de apoio à candidatura do médico Carlos Antônio (DEM);

*Eu não acredito que o prefeito Carlos Rafael(PTB) tenha dito que os inscritos no Concurso Público agora suspenso pela edilidade, devem procurar ressarcimento diretamente na empresa que o aplicaria. Se for verdade, o prefeito terá feito com os inscritos, o que Pilatos fez com Cristo!

*Neste domingo (11) o ex-deputado Jeová Campos (PT) será o entrevistado do Trem das Onze.

Artigos relacionados

Compartilhe

About Author

admin

(0) Ler respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*