Colunistas Padre Djacir — 19 setembro 2011
Padre Djacy – Jesus discursando na ONU

Tenho a absoluta convicção que, se Jesus retornasse ao nosso convívio, em carne e osso, para uma breve visita, certamente iria a ONU, novo areópago, para proferir um grande discurso profético, dirigido aos poderosos deste mundo e aos povos massacrados pela fome, miséria, guerra, exclusão social.

Não resta dúvida, seu discurso seria contundente, inflamado, profético. Qual seria o teor do discurso desse filho amado de Deus? Quem seriam seus ouvintes? Quais seriam as imediatas reações? O que iriam fazer com Jesus de Nazaré, após seu inflamado  pronunciamento? Seria aplaudido de pé, ou expulso pelos os homens e mulheres do poder?

Certamente o discurso de Jesus, o libertador, giraria em torno dos grandes problemas que afetam a humanidade: a fome, a violência, as guerras, as injustiças sociais, as desigualdades econômicas e sociais, a corrupção, o desprezo à pessoa humana, a relativização do ser humano, a ganância pelo o lucro, a prepotência dos poderosos no âmbito político, econômico, militar e cultural; cultura de morte, os gastos exorbitantes com fabricações de armas de guerras, a globalização, aquecimento global com suas maléficas conseqüências, a liquidação total dos valores humanos, morais e éticos. Seria duro com o FMI, por impor condições injustas aos países devedores.

E Jesus não deixaria de citar a sua grande preocupação com a descaracterização do cristianismo. Iria expressar sua angústia com o abuso e exploração da fé cristã. Iria dizer que a alienação religiosa, no âmbito cristão, é uma ofensa ao Deus da vida.

Os ouvintes, lá na ONU, seriam os poderosos dos Países de primeiro mundo, que pisoteiam bilhões de seres humanos, sem dó e compaixão.

Vejam como seria o teor do discurso de Jesus,o defensor incondicional da vida humana e planetária:

Senhores e senhoras, vocês que se dizem representantes do mundo, abram bem os ouvidos para as verdades que haverei de dizer-lhes. Como enviado do Deus criador, que ama e defende vida do seu povo, estou aqui para manifestar minha indignação, minha revolta contra as maiores arbitrariedades ou atrocidades que vocês praticam, em sã consciência, contra os filhos queridos do Pai.

Estou consciente das graves conseqüências que irão cair sobre mim, mas nada temerei. Afinal, esta é minha missão: em nome do meu Pai defender a vida dos seis bilhões de seres humanos, que habitam este planeta. Para isso eu vim  ao mundo, e aqui estou,nesta tribuna, nesta casa com suas imponências,onde os pobres não podem entrar.

Como eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância, eis, então, minhas categóricas  palavras.Serei breve,falando a linguagem do povo massacrado pelo o poder político,econômico e militar de seus países.

O reino de Deus é para os pobres, os marginalizados, os perseguidos, os mutilados, os sem dinheiro, os deserdados da vida, os tidos como descartáveis, inúteis, sem valor.

Na perspectiva do reino de Deus,que é vida para todos,lanço meu grito de indignação,de revolta contras as atitudes desumanas e anti-cristãs praticadas pelos senhores e senhoras contra os povos de nações dilaceradas pelo o atraso sócio-econômico.

Ai de vocês, poderosos deste planeta, que fazem morrer de fome milhões e milhões de seres humanos, na África, na América latina, na Ásia ou em qualquer lugar deste mundo, sem nenhum remorso ou sentimento de culpa. Vocês nada fazem para libertar essas criaturas dessa situação infra-humana;

Ai de vocês, que vomitam de tanto comer e beber, esquecendo que milhões de crianças, na noite de hoje, vão dormir com fome e amanhecer mortas.

Neste momento, olho para esta casa, e só vejo luxo e mais luxo, a começar por vocês com suas roupas e calçados caríssimos. Enquanto isso, neste momento, em muitos lugares deste planeta, milhões de seres humanos não têm casa, comida, roupa e terra para trabalhar. Quanta hipocrisia!

Malditos são vocês, que só pensam no mercado financeiro, visando somente lucros e mais lucros em detrimento dos países miseráveis como Angola, Sudão, Etiópia, Índia, Brasil e tantos outros. De que adianta tantos discursos bonitos, floridos proferidos neste prédio tão imponente?

Ai de vocês, que gastam soma estrondosa de dólares, de euros, visando a fabricação de armas ultramodernas para promover guerras, ao mesmo tempo, vivem dizendo que não têm dinheiro suficiente  para investir em alimentos, afim de  matar a fome dos milhões de seres humanos.Têm dinheiro para guerras ,mas não o têm para promover e defender a vida .Quanto hipocrisia,heim?

Lembrem-se das minhas palavras consignadas no meu Evangelho: “é mais fácil um camelo entrar pelo o orifício de uma agulha, do que um rico entrar no reino do céu”. Essas palavras são direcionadas a vocês, ricaços poderosos deste  mundo.

Vocês invadem nações, promovem guerras e mais guerras, em nome de uma falsa democracia. Como resultado, temos seres humanos vivendo como refugiados, perdidos, maltratados, mutilados, mortos. São milhões de homens e mulheres tendo suas vidas ceifadas com a permissão legal dos senhores e senhoras, que estão constantemente invocando o nome do meu Pai, que criou o ser humano com tanto amor.

Ai de vocês que visam liquidar da casa do meu pai, que é este planeta, seres humanos tidos como descartáveis, nojentos, inúteis. Para vocês, dominadores do mundo, os povos dilacerados pela extrema pobreza não têm sentido de existir. São meros farrapos humanos. Quanta maldade em seus corações!

Muitas vezes, senhores e senhoras, vocês usam a fé cristã como pretexto para promover guerras, para destruir, para arrasar nações inteiras. Vocês usam o nome de Deus em vão. Lembrem-se que haverá fogo e ranger de dentes para os autores dessas atrocidades.

Ai de vocês, que estão bem a minha frente, com suas elegâncias, olhando-me com os olhos esbugalhados, estupefatos e irados com o meu discurso em defesa dos filhos sofridos de Deus. Vocês não têm sensibilidade humana, nem sequer cristã. Lembrem-se que no fim do mundo, haverá um grande julgamento. Cito o Evangelho de São Mateus: 24,36-46.

Ai de vocês, que vomitam de tanto comer, esquecendo que milhões de crianças vão dormir com fome.

Ai de vocês, poderosos, que muitas vezes não respeitam as religiões professadas por bilhões de pessoas humanas

Respeitem a fé de outros povos. Todas as religiões que promovem o amor,a paz, defendem a vida humana e planetária levam  a Deus.Toda pessoa humana tem o direito de professar sua fé, de acordo com sua sã consciência.

Ai de vocês, que se dizem temer a Deus, mas não movem uma palha para livrar,de modo especial, o Continente africano da fome, da miséria e da guerra. Para vocês, o que importa  é a vida dos seus riquíssimos Países ,e que os Países miseráveis que se danem.

Vocês dizem que amam a Deus mas, ao mesmo tempo, promovem a cultura da morte.

Malditos todos os que usam somas vultosas de dinheiro para fabricar armas químicas, bombas atômicas visando à destruição dos bilhões de seres humanos indefesos e do planeta terra. Vão pagar caro diante do meu Pai que está no céu.

Vocês, que tanto pregam os valores democráticos, não estão nem aí com as injustiças sociais, que assolam os países do terceiro mundo. Quantas injustiças praticadas contra os filhinhos de Deus.

Ai de vocês, poderosos do mundo, que não se importam com as conseqüências do aquecimento global. Aliás, vocês, insensatos, insensíveis, são os maiores responsáveis por esse danoso aquecimento global. Os Países de vocês, em busca tresloucada de lucro, poluíram, destruíram e continuam destruindo a obra do meu Pai: o planeta terra. Vocês vão ser julgados severamente.

Ai de vocês, que com essa tal globalização econômica e cultural, fomentam a concorrência comercial de forma exacerbada, destruindo pela frente os pequenos e humildes empresários dos países de terceiro mundo. Aliás, a lógica do mercado de vocês é esta: “quem pode, pode. Quem não pode, morre”.

Ai de vocês que só que pensam no mercado flutuante, no dinheiro, na ganância do lucro. Vocês, com afâ de lucros e mais lucros, exploram a mão de obra barata dos países miseráveis. Tratam os trabalhadores como se fossem quaisquer coisas. A pessoa humana, neste contexto de exploração, é coisificada, tratada com desdém.

Vocês estufam o peito de tanto orgulho pelo o fato de serem poderosos, no âmbito econômico, cultural, militar e político. Cuidados com tanto orgulho. Ouçam estas palavras do meu Pai: “não dura muito o homem rico e poderoso;
é semelhante ao gado gordo que se abate” (Sl 49).

Ai de vocês, que estão me ouvindo, que vivem no mundo dos prazeres, das vaidades, do orgulho, da cobiça, da ambição, da arrogância e prepotência, pois serão alimentos nutritivos dos germes e das aves de rapinas, quando morrerem.

Se vocês não se arrependerem, não se converterem, vão amargar suas vidas por toda a eternidade. O inferno está bem à porta. Então, peço-lhes: convertam-se e creiam no Evangelho, antes que seja tarde demais. A vida é efêmera!

Só para lembrar-lhes, que há dois mil anos eu proclamava o grande discurso da libertação. Um discurso direcionado aos pobres da Galiléia, por que não dizer de toda a Palestina. E hoje, neste púlpito da ONU, volto a proclamar em alto e bom som, o mesmo discurso dirigido aos pobres daquela região miserável, massacrada pelos os poderosos romanos e seus satânicos aliados. Aliás, a Galiléia  e regiões oprimidas de ontem representam as nações atuais, massacradas ,vilipendiadas por vocês.Os tiranos de ontem, que promoviam as maiores injustiças, estão bem vivos nas autoridades poderosas que matam os  pobres deste mundo atual. Pergunto-lhes, então, quem é, hoje, a besta do Apocalipse?

Nesta casa, chamada ONU, quero, mais uma vez, proclamar as bem aventuranças em favor dos povos massacrados pela fome, guerras, exclusão social e todo tipo de violência,institucional ou não:
«Bem-aventurados os pobres de espírito porque deles é o Reino dos Céus.
Bem-aventurados os mansos porque possuirão a terra.
Bem-aventurados os que choram porque serão consolados.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque serão saciados.
Bem-aventurados os misericordiosos porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração porque verão a Deus.
Bem-aventurados os pacíficos porque serão chamados filhos de Deus.»

«Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor da justiça, porque deles é o Reino dos Céus” ( Mateus 5,1-12).

Este meu discurso deve ser interpretado sociologicamente. Peço-lhes que não espiritualizem estas palavras em defesa dos filhos sofridos do meu Pai, que está no céu.
Gostaria de rezar com vocês, este salmo profético, que são palavras do Criador, meu Pai:
“Ninguém se livra de sua morte por dinheiro
nem a Deus pode pagar o seu resgate.
A isenção da própria morte não tem preço;
não há riqueza que a possa adquirir,
nem dar ao homem uma vida sem limites
e garantir-lhe uma existência imortal.
Morrem os sábios e os ricos igualmente;
morrem os loucos e também os insensatos,
e deixam tudo o que possuem aos estranhos;
os seus sepulcros serão sempre as suas casas,
suas moradas através das gerações,
mesmo se deram o seu nome a muitas terras.
Não dura muito o homem rico e poderoso;
é semelhante ao gado gordo que se abate”48(49).

Para finalizar, quero dizer aos senhores e senhoras, que “eu vim para que todos tenham vida, e a tenham em abundância”.

Muito obrigado!

Artigos relacionados

Compartilhe

About Author

admin

(0) Ler respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*