Destaques Notícias — 08 janeiro 2019
Sem muito prestígio no governo do estado, CA tenta amenizar repercussão de nomeação de ex-aliados na gestão Aldemir e parte para o ataque.

Foto Blog do Furão

Ainda abalado do ponto de vista político com os recentes fatos em especial o minguado espaço conquistado no governo João Azevedo, o ex-prefeito Carlos Antônio, usou hoje um portal da cidade para não apenas tentar atingir a gestão do prefeito José Aldemir, mas, principalmente, para diminuir a repercussão em torno de duas nomeações de antigos aliados: Corrinha Delfino e Rafael de Albuquerque Caldeira (Filho de Fernando Caldeira) no quadro de auxiliares da prefeitura de Cajazeiras. A ação indica que C.A já não tem mais aquela hegemonia em seu grupo, aliás, isso já não é novidade.

Aliás, este comportamento meio que menino chorão por perder um brinquedo preferido, é uma prática bem característica do ex-gestor. Quando percebe que uma situação trará uma repercussão indesejada, ele logo tenta se sobressair, mas, diante de episódios hilários como, por exemplo, a vinda de Luiz Antônio para começar o asfaltamento das ruas da cidade na reta final de campanha em 2016, o que não aconteceu, revelou que seu timbre já não convence tanto.

PRÊMIO DE CONSOLAÇÃO:

Além de ter que se contentar com a continuação da ex-prefeita numa secretaria executiva sem nenhuma expressão, o político tem perdido o sono com desabafos de aliados como o do professor e candidato a vice em 2016 José Antônio de Albuquerque, que em sua coluna do jornal Gazeta da semana passada, após ato de recondução da ex-gestora, questionou indiretamente a competência de Denise.

Para muitos, este prêmio de consolação reflete exatamente o peso do casal Carlos e Denise na Política cajazeirense. É visível até para os míopes, a fragmentação na oposição o que tem enfraquecido o clã Carlista. Marcos Barros, Alison Voz e Violão, o deputado Jeová entre outros, sinalizam que podem seguir outro projeto, que valoriza o nome do ex-presidente da Câmara.

??????????????????

Ao falar com meus botões, cheguei a seguinte conclusão: Caldeira pai de Rafael, é um aliado próximo de RC e do novo governador Azevedo certamente teria condições de acomodar seu filho no estado, certo? Será que esta indicação não seria o primeiro passo para o alinhamento entre Zé e João? Caso isto aconteça pode-se dizer que este foi bom negócio: Bom para os dois…Precisa-se dizer mais alguma coisa?

Redação: Jothe Herre

Aconteceu tá no Folha

 

Artigos relacionados

Compartilhe

About Author

admin

(0) Ler respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*