Destaques Notícias — 13 setembro 2018
Séria ciúmes político? Inconformado com aproximação de aliados de Airton para Maranhão Breckenfeld  parte para o ataque.

O empresário Wagner Breckenfeld da cidade de São João do Rio do Peixe, parece não ter gostado nenhum um pouco da adesão de lideranças ligadas ao prefeito Airton Pires (PP) em prol da candidatura a de Zé Maranhão para governador de outubro próximo.

Os vereadores Teodomiro Abreu (MDB), Carlos Medeiros (PP), Normando Almeida (PSDB), o Rivelino Moraes “Riva” (PSB-ligado ao grupo dos Moraes) e o ex- vereador Tenório Júnior (MDB), confirmaram que devem engrossar fileiras na caminhada de Zé Rumo ao palácio da Redenção. 

Ao participar do Programa “Caldeirão Político” do radialista Chico Cardoso, na noite desta quinta-feira, Wagner como lhe é costumeiro trouxe na ponta da língua, um discurso implacável contra seus adversários. De posse desta metralhadora [no sentido Ilustrativo], ele acusou o prefeito Airton de ter tramado a ida de seus aliados para o emedebista. O empresário tachou de tristeza o comportamento do prefeito Airton Pires, dizendo que isto é, segundo sua leitura, oportunismo e cinismo. Para ele, o gestor quer manter um pé lá [João Azevedo], outro cá [Zé Maranhão] e que o fato de Maranhão estar bem nas pesquisas, teria motivado de acordo com Wagner, esta movimentação dentro do grupo. “Então você no domingo faz uma passeata com seu governador, na segunda faz uma reunião com os vereadores e na terça manda para João Pessoa para aderir para Maranhão. Maranhão está na frente nas pesquisas né? Então é interessante”, disparou Breckenfeld.

E por falar em “disparos” sobrou ainda para Carlos Medeiros, Dadai e Teodomiro. O empresário indagou se Medeiros,  dá um passo em São João se a ordem do prefeito. Numa declaração bastante infeliz pelo fato de citar uma relação familiar, Wagner, disse que Dadai de Izidro não dá benção à mãe sem antes falar com Airton. Com relação ao vereador Teodomiro, o mesmo disse que ele não dorme sem antes rezar um “Pai nosso” para o gestor municipal.

Não sabemos ainda como o prefeito Airton receberá essas declarações bem como todas as outras vítimas destes ataques, que são na verdade o modelo adotado pelo o autor dos mesmos ao longo das campanhas. Mas, numa visão área e rápida, é possível comparar, por exemplo, o comportamento de Wagner ao um menino que poucos querem brincar com ele. Ainda mais, quando a bola vez é o brinquedo predileto. Neste caso há uma observação, a maiorias das pessoas citadas pelo mesmo, são detentoras de mandatos enquanto que ex-diretor da companhia das Docas na gestão Maranhão, não conseguiu reeleger sequer o sobrinho para vereança na eleição passada.

Não precisa conhecer a política Navarrense, para afirmar que mesmo atuando há anos na politica local, o empresário não consegue se estabelecer como liderança forte e tampouco firma raízes em um território que lhe possibilite um crescimento. Obviamente que alguém com este perfil do tipo: Eu falo o que me der na telha, não ajuda em nada, quando o objetivo de qualquer político incluindo Maranhão, é somar, e quem sabe até multiplicar e neste caso, só pontua nesta matemática, quem tem mais votos.

Ouça: 

Redação: Jotha Herre

Áudio: Caldeirão Político

Aconteceu tá no Folha

Artigos relacionados

Compartilhe

About Author

admin

(0) Ler respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*